Workshop Igualdade Racial

Descrição do Workshop igualdade racial

  • Como acelerar a carreira das pessoas negras?
  • Quais são as ações a curto, médio e longo prazo que a sua empresa pode ter para buscar a igualdade racial?
  • Como desconstruir associações mentais negativas em relação as pessoas negras?
  • Qual o panorama das pessoas negras no mercado de trabalho?
  • O que é racismo estrutural?
  • Por que achamos que não somos racistas;
  • O que o preconceito racial de marca e preconceito racial de origem têm a ver com isto?
Workshop igualdade racial

Workshop Igualdade Racial

Desenhamos este Workshop para conscientizar e preparar líderes e gestores(as) para recrutarem e promoverem mais pessoas negras, além de  criarem um ambiente seguro, inclusivo e respeitoso para todas elas.

No workshop tratamos de temas relevantes como o racismo estrutural, o preconceito racial de marca, preconceito racial de origem, microagressões e o mais importante: o caminho para ter mais pessoas negras na sua empresa.

Este workshop é conduzido pela Luanny Faustino, que é uma mulher negra, especialista no tema racial e consultora de D&I da CKZ Diversidade. Ela diz que “um plano estratégico e ações afirmativas são fundamentais para aumentar o número de pessoas negras no ambiente corporativo, e não apenas nos cargos de entrada como estagiários (as) e jovens aprendizes, mas também oferecendo oportunidades iguais para que essas pessoas possam ocupar cargos de liderança nas empresas.”

A última pesquisa do IBGE aponta que 54% da população brasileira é composta por pessoas negros (pretos e pardos), incluindo homens e mulheres. No entanto, os números de profissionais negros nas empresas não refletem esta realidade. Pesquisa do Instituto Ethos realizada em 2016, com as 500 maiores empresas do Brasil, aponta que os negros representam 35,7% dos profissionais, mas ocupam apenas 4,7% dos cargos de gestão.

Pior do que a lenta inclusão de pessoas negros nas empresas em cargos de gestão e alta liderança, é o fato das empresas não acharem que isso é um problema. Uma pesquisa do IBGE realizada em 2010 com 15 mil pessoas detectou que a cor da pele interfere na vida profissional de 71% dos entrevistados.

Se a sua empresa ainda não tem um plano estratégico de diversidade  & inclusão ou não está trabalhando na inclusão de pessoas negras, vale a pena ler os 2 fatos abaixo que mostram a importância de contratar mais pessoas negras para a sua empresa.

IMPORTÂNCIA DE TER MAIS PESSOAS NEGRAS NA SUA EMPRESA:

Fato 1: Você quer ter 35% a mais de retorno financeiro?

A pesquisa “Diversidade é importante”, realizada pela McKinsey com 366 empresas no Canadá, América Latina, Reino Unido e Estados Unidos revelou que: as empresas com diversidade racial e étnica são 35%, escute bem 35% mais propensas a obter retornos financeiros.

Nos Estados Unidos a pesquisa identificou que há uma relação linear entre diversidade racial e étnica e uma melhor performance financeira da empresa: para cada 10% de

Fato 2: Tem muitas pessoas negras qualificadas, incluindo posições para a alta liderança

Um estudo do IBGE revela que triplicou o número de pessoas negras com Ensino Superior nos últimos 10 anos. O velho argumento que dizia que “não temos pessoas negrss qualificados para posições estratégicas“ caiu por terra.

A verdade é que, quando tratamos de exclusão de pessoas negras, a bola está com as empresas. As políticas governamentais vêm fortalecendo o acesso de pessoas negros à educação, mas o aumento nas corporações continua sendo um grande desafio.

 

O pilar de raça é um dos que tem maior resistência nas empresas, dificultando a mudança no cenário da desigualdade racial. Muitas vezes a pessoa fala 2 ou 3 línguas, tem pós graduação mas as desculpas estão relacionadas a forma como ela se veste ou mesmo o tipo de cabelo, que não se encaixam nas normas da corporação.

Precisamos desconstruir urgentemente este preconceitos e os estereótipos relacionados aos negros como pessoas menos inteligentes e competentes.

Outro impasse é o viés inconsciente, que é a tendência das pessoas a se aproximarem de pessoas semelhantes. Por isto que os homens brancos, que são a maioria nos cargos de liderança, tendem a contratar e promover outros homens brancos.

Microagressões

Como as micro agressões ameaçam a diversidade e a inclusão na sua corporação.

Podemos traduzir micro agressão como preconceito sutil ou agressão sutil cometidas muitas vezes de forma inconsciente.

Alguns exemplos de micro agressão são:

  • Ignorar ou menosprezar o ponto de vista de alguém
  • Ser indelicado(a)
  • Interromper uma fala
  • Tratar a pessoa como se ela fosse inferior
  • Piadas preconceituosas
  • Insulto verbal, gritar ou falar em voz alta
  • Insulto não verbal, um gesto agressivo, um olhar de reprovação
  • Não incluir as pessoas pelo simples fato delas serem diversas ou não se encaixam no perfil do grupo

Este vilão mina o clima organizacional, e se torna uma ameaça a diversidade e principalmente a inclusão, pois faz com que a pessoa não se sinta pertencente e nem acolhida, e assim ela tende a deixar a empresa.

No âmbito da diversidade, as micro agressões são como pequenos cortes que, ao longo da vida corporativa tornam-se uma grande ferida. Ela fere principalmente os grupos minoritários: pessoas negras, mulheres, pessoas LGBTI+ e pessoas com deficiência.