Workshop Cultura Inclusiva e Liderança Transformadora

Descrição do Workshop cultura inclusiva e liderança transformadora

Diversidade por si só, não garante a inclusão.

  • A importância da Cultura Inclusiva para dar voz para a Diversidade;
  • Qual a importância da liderança pelo exemplo?
  • As velhas regras da empresa hierárquica e as novas regras das empresas diversas e inclusivas;
  • Como promover um ambiente mais inclusivo?
  • As competências essenciais de um líder inclusivo;
  • Os 5 estágios para se tornar uma pessoa inclusiva;
  • Do and Don’t da liderança inclusiva;
  • Roda da liderança inclusiva.
Workshop cultura inclusiva e liderança transformadora

Workshop Cultura Inclusiva e Liderança Transformadora

Respeitar e incentivar a diversidade, criando um ambiente inclusivo, colaborativo e plural é papel fundamental da liderança inclusiva.

Existem alguns passos importantes para você se tornar uma pessoa inclusiva.

Passo 1: Dê o exemplo agindo de forma ética

As equipes se espelham em seus líderes e principalmente em seu comportamento ético. A liderança tem uma grande responsabilidade pois é ela quem dá o exemplo. E este exemplo será seguido pelos(as) colaboradores(as).

A pessoa na liderança não pode, por exemplo, dar risada quando ouve uma piada preconceituosa, seja ela de raça, gênero, orientação sexual, ou qualquer outra diferença, pois este ato refletirá imediatamente nas atitudes das pessoas, permitindo que elas façam o mesmo.

Neste caso, a pessoa na liderança deve chamar o colaborador que fez a piada e dizer que a diversidade é um valor para a empresa e que deve ser respeitado.

Uma organização não é uma máquina, é um organismo vivo formado por pessoas. E quanto mais respeito houver, melhor será o clima organizacional.

Passo 2: Crie uma cultura de valorização da diversidade

Durante as reuniões permita que todas as pessoas colaborem. Se abra para as novas ideias, para a multiplicidade de talentos e opiniões que estão na sala.

Ouça atentamente os pontos de vista, principalmente os que são diferentes do seu. Não ignore nenhuma sugestão, uma ideia inusitada pode se transformar numa grande inovação.

Não interrompa ninguém e não deixe que os demais colaboradores façam isto. Desta forma você cria um espaço de respeito entre as pessoas onde o diálogo fará emergir a inteligência coletiva do grupo.

Um ambiente colaborativo e inclusivo cria um forte engajamento entre você e a sua equipe, trazendo um novo olhar para uma cultura inclusiva.

DEPOIMENTO:

“Este tema é super relevante e conectado ao nosso momento atual na Alelo. Seus insights foram importantes para nos “incomodar” no bom sentido e aumentar a nossa autoconsciência em relação as melhores práticas relacionadas a diversidade e inclusão!”

Cesario Nakamura
CEO
Alelo

Passo 3: Desenvolva a empatia

Eu acredito que esta é uma das habilidades mais importante de um líder inclusivo.

A empatia é a capacidade de entrar no mundo de alguém, fazendo a pessoa sentir que você compreende seus pensamentos, sentimentos e emoções. É necessário ouvir atentamente, sem julgamento ou preconceitos.

A empatia promove uma melhora significativa nas relações interpessoais, criando uma forte conexão entre o líder e seus liderados. Ela valoriza a diversidade pois aceita as diferenças e cultiva os laços de confiança.

Para criar um ambiente inclusivo é preciso estar atento a alguns pontos como o cérebro social e o poder do seu inconsciente.

Passo 4: Entenda como você afeta a produtividade das pessoas

O nosso cérebro vê o local de trabalho como um sistema social. Pessoas que se sentem excluídas ou que não são reconhecidas no trabalho experimentam fortes impulsos neurais, similares a uma pancada na cabeça. Dor social é a dor da exclusão. Ela provoca no cérebro o mesmo tipo de reação da dor física.

Líderes capazes de entender essa dinâmica conseguem reconhecer e engajar mais as pessoas, fazendo com que elas se sintam felizes.

A habilidade de conduzir o cérebro social dos(as) colaboradores(as) para alcançar um desempenho mais produtivo e eficiente se tornará um dos grandes diferenciais na liderança no futuro.

E, diante disso, como promover um ambiente inclusivo que não cause dor social em sua empresa?

Comportamento

Existem alguns comportamentos, muitas vezes corriqueiros que podem evitar a dor social em seus colaboradores. Abaixo, um breve check list que pode orientar você neste diagnóstico:

Situação 1: Reveja as “brincadeiras”, que até hoje eram consideradas ingênuas, como por exemplo “Onde você comprou esta camisa não tinha para homem?”. Afinal, você não sabe se a pessoa é homossexual, se tem um filho, uma filha, sobrinho ou amigo(a) que seja.

Situação 2: Quando perceber que algum colaborador(a) está se sentindo rejeitado(a), vai almoçar sozinho(a), está sempre só, convide esta pessoa para se sentar junto com você, mostre empatia. A indiferença pode levar a improdutividade.

Situação 3: Fique alerta a sua comunicação não-verbal, ela fala mais do que qualquer palavra. E o cérebro da pessoa vai perceber e pode acionar o sistema de ameaça e levar a dor social.

Estar alerta a estes 3 exemplos de situações cotidianas, diminuirá a dor social das pessoas n o ambiente corporativo, tornando-o mais inclusivo.

Como você quer ser lembrado(a) nas empresas em que você for líder? Qual é o legado que você quer deixar?

DEPOIMENTO:

“Cristina, foi ótimo ter você conosco, e agregou muito para o desenvolvimento da nossa liderança. Um abraço.”

Weber Maia
HR
Louis Dreyfus Company

DEPOIMENTO:

“Eu não me lembro exatamente como conheci a Cris, mas tenho certeza que, nem eu, nem os demais líderes da DSM jamais vão esquecer da contribuição que ela deu para o time de liderança da DSM na América Latina!

A Cris foi fundamental para ajudar a dar início a uma mudança cultural que visa criar uma cultura corporativa ainda mais inclusiva e diversa na DSM.

Através de um treinamento muito bem estruturado, com sólida base conceitual, vasto repertório de exemplos reais e acompanhado de relevantes exercícios e dinâmicas em grupo, a CKZ Diversidade foi capaz de sensibilizar, mobilizar e conscientizar a liderança da DSM sobre a importância de estimular a inclusão e a diversidade no ambiente corporativo.

Agradeço à Cris e a toda à equipe da CKZ Diversidade pelo seu comprometimento, paixão e propósito na busca de um mundo mais inclusivo.”

Luis Felipe Leme
Líder de Diversidade e
Regional Commercial Manager
DSM Nutritional Products

DEPOIMENTO:

“Parabéns a você querida amiga e parceira Cristina Kerr, pelo pioneirismo e grande competência. Foram horas muito alegres, inspiradoras e transformadoras também. As empresas do Talenses Group continuarão fazendo seu papel e ao seu lado, protagonizando na direção da mudança que precisamos ver no mundo.”

João Marcio Souza
Manging Partner & Founder
Talenses Group